quinta-feira, 31 de dezembro de 2009

terça-feira, 29 de dezembro de 2009

- Se não fosse para ser disciplinada e posta na ordem não teria vindo ter Consigo.

domingo, 27 de dezembro de 2009

Permito-te esconder a cana em qualquer lugar à tua escolha nesta casa. Se a encontrar espera-te apanhar com ela por um período de tempo igual ao que demorei a encontrá-la. Caso tenhas criatividade para a esconder de Mim irei encher-te de beijos e carícias durante o mesmo período de tempo que demorei a desistir da procura. Despe-te e vai.

sábado, 26 de dezembro de 2009


As prendas de Natal tardam a chegar?

terça-feira, 22 de dezembro de 2009


Rays of ropes in an oriental insight.

quarta-feira, 16 de dezembro de 2009

segunda-feira, 14 de dezembro de 2009


Desejaste-Me uma boa noite pensar nas Minhas mãos para acariciar e torturar. Excita-Me esse teu masoquismo.
.
Eu desejo-te um bom dia a reviver este momento em que te comi amarrada e te usei para Meu prazer sexual. ...Minha escrava sexual.

domingo, 13 de dezembro de 2009

quarta-feira, 9 de dezembro de 2009


Afinal o contexto é mais revelador da expressão facial. Torna-se mais clara a origem do desconforto. Dor também? Certamente no início mas agora é mais o desconforto. E a expectativa de revisitar essa dor numa escala ainda maior. Quando? Como será?
.
Entregue num sofrimento para Me proporcionar prazer. Porque o teu prazer, Minha escrava, advém exactamente disso. Quando te permito ter prazer.
.
Podes não apanhar com a cana todos os dias mas o conceito é exactamente esse. A tua finalidade é dar-Me prazer quando Eu o quero ter. O momento, a forma, a intensidade.
.
tu submetes-te e aprendes a converter isso em prazer. Esse processo satisfaz-Me psicologicamente e deixa-Me duro...
.
Dás-Me prazer. Tenho prazer em ter-te nas mãos.

terça-feira, 8 de dezembro de 2009

- Vais passar a levar dez vergastadas com força todas as manhãs durante o próximo mês. Se te portares bem comes o pequeno almoço à mesa, caso contrário comes directamente do chão sem usar as mãos. E durante a tarde levas mais dez com a cana.

- Sim Senhor.

quarta-feira, 2 de dezembro de 2009


Observar-te enquanto te entregas aos Meus prazeres sadomasoquistas, ter-te nas mãos, usar-te. Tocar no que Me pertence. Apertar, lamber, beijar. Encostar-Me duro para que tu sintas e nada possas fazer. My cup of tea. Bebo-a contigo.

sábado, 28 de novembro de 2009


1000 visitantes desde o dia 10 de Setembro!
...visitantes pervertidos...
Quem seria Eu sem este mundo de perversão?
-
E tu deliciosa puta? Estarias encarcerada num convento?

sexta-feira, 20 de novembro de 2009


Num momento o pé sai do chão e tu voas, rodopias e ficas ainda mais nas Minhas mãos. Na parede a sombra. tu imaginas como Eu te vejo... Vejo-te deliciosa e Minha. Sinto-te entregue.
No ar.

Mas... nestes momentos voamos os D/dois. Só N/nós os D/dois.

sábado, 7 de novembro de 2009


Agora que o Natal se aproxima...

quarta-feira, 21 de outubro de 2009

quarta-feira, 7 de outubro de 2009


Pain into pleasure
Delicatessen
Fine things in Life
Exquisite moments
Pure pleasure

terça-feira, 6 de outubro de 2009

Gosto de olhar para ti com uns olhos de paixão e com um sorriso calmo enquanto te faço sofrer... enquanto te vejo em dificuldades... e te observo gerir o melhor possível as situações que crio para te desafiar nesse sadomasoquismo... Seguramente que o aprecias... e muito... ficas sempre tão molhada...

quarta-feira, 30 de setembro de 2009

terça-feira, 22 de setembro de 2009


Imagem de um caminho rigoroso e complexo.
Necessário para Mim. Importante para ti.
Eficaz no seu todo. Restritivo e apaixonante.
Um desafio que agarro nas Minhas mãos.
As mesmas que te acariciam. As que te agarram no abraço envolvente.

domingo, 20 de setembro de 2009

deito-me imaginando-Te a manietar-me e usar-me... presa pelos pulsos ao tecto... Como me excitas Senhor. Um beijo na Tua boca para Te desejar uma boa noite.
.
Interessante imagem. Que ela evolua para algo shibariante...os tornozelos também presos ao tecto numa deliciosa suspensão. E depois para algo inesperadamente mais BDSM: Dois pesos presos aos mamilos por umas finas correntes metálicas cujo comprimento apenas permite que os pesos toquem levemente numa folha metálica colocada no chão por debaixo de ti e ligada ao aparelho de electricidade. Talvez consigas redistribuir o peso de forma a evitar o contacto. Ou talvez não...
.
E como seria quando te afastasse as pernas e te enfiasse o pau duro? Mais difícil de evitar os choques? Ou a experimentar o tão necessário exercício de associar prazer à dor e dessa forma obter ainda mais prazer? Sem que tivesses alternativa… Como vem sendo habitual.
.
Bons pensamentos.

quarta-feira, 16 de setembro de 2009


O momento é especial e N/nós somos especiais. O passo é significativo. E é N/nosso.

domingo, 6 de setembro de 2009

ela estava sentada à Minha frente bem amarrada à cadeira. Finalmente podia ver-Me. Olhava-Me com um ar de má enquanto os seus olhos se habituavam à luz deste Meu anexo. Tinha estado vendada durante bastante tempo e embora a luz não fosse muita sentia-se incomodada com a luminosidade. Estava contrariada e confusa.
.
-Bom dia Minha Querida. – disse-lhe com uma voz doce acompanhada de um sorriso.
.
ela fez questão de manter aquele semblante torcido tão característico destas ocasiões.
.
- Sabes, Minha menina, essa tua expressão… só Me deixa com mais vontade de ser ainda mais mau contigo. Não quero ouvir uma palavra. - Este aviso era desnecessário já que tinha a certeza que ela conhecia bem as regras.
.
Trouxe para perto a nova mesa com rodas dedicada à Minha mais recente criação em electroestimulação. E os respectivos acessórios. Preparei algumas coisas, testei os aparelhos e liguei os fios. Fui rápido e em pouco tempo estava preparado para apertar o primeiro clamp no mamilo. Gosto sempre de começar pelo lado direito.
.
ela rodou o torso para evitar o contacto do clamp com o mamilo e o estalo não se fez esperar. Da direita para esquerda e com a Minha mão direita. Assertivo e forte. Não estava com vontade de fazer lhe festas e o impacto deixou-a bastante cooperante.
.
Não faltou muito para que ambos os clamps estivessem colocados e bem apertados. A juntar à electroestimulação tinha a certeza que a dor do aperto nos mamilos a começava a induzir na direcção certa. Hoje não haveria vendas mas em contrapartida uma ballgag de dimensão acima da média estava a ser colocada e bem apertada atrás do pescoço. Talvez mais um furo – pensei – e depois coloquei o resto da ponta de cabedal na presilha como tanto gosto de fazer. Aprecio as coisas arrumadas.
.
Ocorreu-Me, entretanto, que a ballgag além de bastante incómoda iria também garantir que a menina se babasse abundantemente. E logo de seguida pensei em dar um bom uso a esse líquido: Aumentar frequentemente a condutividade dos eléctrodos nos mamilos. - Hummm, tão desviante – pensei para Mim mesmo.
.
Sentei-Me confortavelmente em frente do Meu objecto de prazer, reuni os papéis de trabalho e preparei o telemóvel. Tudo pronto para a tarde de trabalho.
.
À medida que os assuntos iam sendo tratados os botões do comando à distância iam sendo premidos. Um botão destinava-se aos assuntos que Me davam satisfação e outro dedicado aos que Me irritavam. Ainda outro aos que Me chateavam e um último aos que Me desagradavam profundamente. Claro que cada botão tinha uma intensidade e uma duração de impulso própria. Tinha também a possibilidade de aplicar o impulso no mamilo direito, no esquerdo ou em ambos. Dependia do que Me apetecesse. Como sempre, claro.
.
Por vezes deixava-a ver o comando e até permitia que visse o botão que ia carregar. Noutras a surpresa era total. Às vezes a conversa parecia evoluir de forma desagradável mas milagrosamente recompunha-se. ela suava. Sentia isso à distância. O odor tão característico.
.
Olhava-a sempre com doçura e apaixonado. Com um sorriso querido. Nada de misturar os negócios com a vida afectiva.
.
As expressões faciais iam mudando com o tempo. Às vezes estava doce e suplicante, outras agressiva e possuída. Seria ódio? Esses sentimentos contraditórios são bons para fortalecer a Entrega. Custam no momento mas fazem tanta falta quando não existem de tempos a tempos. Afinal quem é que se entrega ao prazer do outro de forma agradada como se fosse O brinquedo? O mais importante de todos os brinquedos e o único que realmente interessa.
.
A ballgag cumpria os objectivos quanto ao descontrolo salivar e estimulava-Me visualmente mas estava a tornar-se ingerível para ela. Eu sabia bem onde estavam os limites e muito raramente havia a necessidade de uma ‘safe-action’ por parte da menina. Retirei a ballgag e distribuí pelos clamps e mamilos toda a saliva que então jorrou da boca.
.
E continuei. Ainda havia mais uns assuntos para tratar. Óptimo.
.
Sorriu, chorou e suplicou com os olhos. De tudo um pouco aconteceu. Mas como uma boa menina por Mim educada não abriu a boca para proferir uma única palavra. Nada. Cumpriu em silêncio as regras. Em silêncio e em sofrimento. Em desespero. Linda menina.
.
Como recompensa levei-a a jantar naquele local delicioso em Constância. Eu comi o Caril de Gambas da ordem. Bebemos vinho tinto e rimos bastante. Depois fomos namorar à beira-rio.
.
- Gosto de coisas duras. Para ser, têm de ser a sério – disse-Me ela com aqueles olhos bonitos.
- Claro!
- Desejava fazer Amor Consigo. Permite?
- É o que quero também. V/vamos.

sábado, 5 de setembro de 2009

É verdade que muitas vezes piso a linha. Faço-o sempre de forma consciente e ponderada para depois ficar a avaliar cuidadosamente as reacções. E ao mais pequeno sinal desfavorável afasto-Me da linha cinzenta que nesse momento se torna laranja a caminho do vermelho.
.
Dependendo da reacção poderei recalibrar a posição da linha ou pura e simplesmente abandonar o jogo. Gosto destas incursões ao terreno que é normalmente proibido aos outros. Adoro este consensual não consensual.
.
É claro que tenho a Minha própria consciência do posicionamento da linha vermelha. É para Mim absolutamente claro onde está o limite a partir do qual corro o risco de prejudicar. E ao fim de algum tempo de envolvimento cuidadoso também reconheço onde está a fronteira entre o agradável e o desagradável, entre o conforto e o desconforto. Tiro muito prazer desta aprendizagem, uma dança a D/dois. Entrar na cabeça de alguém que se entrega consensualmente é absolutamente fascinante mas fazê-lo sem o recurso à manipulação comum é de uma elevação sublime.
.
Sinto que Sou olhado com admiração e respeito crescentes. Com confiança. Abrindo caminho para uma entrega cada vez mais completa.
.
Uma carta fora do baralho? Dizem-Me que sim.

quarta-feira, 2 de setembro de 2009


Tortura deliciosa. Não sei Q/quem se excita mais...

terça-feira, 1 de setembro de 2009

- Com os bicos bem presos à argola do tecto com uns clamps fortes e não deslizantes, as mãos amarradas atrás das costas e os tornezelos juntos com fita adesiva não terias outra alternativa senão ficares quieta. O cinto para aquecer, a cana para Meu prazer e a antena para te testar… para brincar com os limites. Só cordas e shibari? Não! Nada disso. Por aqui há muito mais.
.
- Aí Senhor… e se esta escrava se desequilibrasse só presa pelos mamilos? Nem uma cordinha?
.
- Isso tu não sabes se há. O jogo é sério e duro. tu não vais cair. Certamente não Me desejas desagradar.

sábado, 29 de agosto de 2009


À espera da estreia. À espera de te ter aqui nas Minhas mãos.

segunda-feira, 24 de agosto de 2009


Não resisto: Tenho de publicar mais esta fotografia. Acho-a deliciosa.
tu sabes-Me a praia!

Ando fascinado com este mundo das cordas, do Shibari.
Gosto muito dos resultados.
De percorrer este Caminho contigo.
Gosto ainda mais de ti.

domingo, 23 de agosto de 2009

Have her securely fastened to the bed frame with no body movements allowed. Let her enjoy the exquisite pleasure of nipple pain. That’s My pleasure too.
.
And when she is used to the pain and the discomfort is no longer an excitement I will increase the tension of the rope to the next threshold.
.
W/we enjoy this for a quite long time… because I am always distracting her with caresses and other elements of pain… sweet pain.
.
Other things will happen… in due time.
Imagina-te…
.
Sentada e amarrada a uma cadeira. Bem amarrada com as mãos atrás das costas e com dois cintos a manterem-te bem encostada. Um acima das mamas e o outro abaixo. Os pés bem presos com fitas finas, daquelas que se te mexes muito começam a cortar a pele. Um bom incentivo para estares quieta.
.
Empurro a cadeira em direcção a uma mesa de madeira e encosto-te deixando essas mamas assentes no topo da mesa. Amordaço-te com uma ballgag e aproveito a correia para te obrigar a ficar com a cabeça inclinada para cima. Aperto a correia às costas da cadeira. Deixo-te ver a Minha cara enquanto te torturo mas não te deixo ver o que te vou fazer.
.
Clamps bem apertados nos mamilos. O teu gemido delicioso. Prendo a tira de cabedal de um dos clamp a um prego que tu não tinhas visto e que está aplicado no tampo da mesa. Depois a outra tira. Sei que estás molhada. Ajusto as tiras e estico bem essas mamas. Deixo-te apreciar a dor em silêncio.
.
E quando ela já não for suficiente coloco em cima da mesa várias velas e acendo-as todas. Só irei ficar satisfeito quando o último pingo cair… Continuas molhada. Mais molhada ainda. Sinto como os Meus próprios dedos deslizam facilmente por esses lábios encharcados.
.
Isto agrada-Me. Vou buscar uma pequena cana e bato-te com ela até toda a cera descolar. Gosto de te oferecer dor e de ver como a convertes em prazer. Gosto desses gemidos.
.
Como te portaste bem toco-te e deixo-te vir. Oiço o teu agradecimento. Depois…
.
Depois olho pela janela e procuro uma matricula de um automóvel e nela o primeiro par de números. Este será o número de minutos que irás de ficar nessa posição. Aprecia a dor e o desconforto. Aprecia a tortura.

sábado, 22 de agosto de 2009

- Tenho um pressentimento que algo de desviante irá acontecer hoje.
- Porquê?
- Esse Seu cheiro. Tenho andado a reparar que nestes dias vem com um cheiro diferente. É quase imperceptível... Gel de banho?
- Será?
.
Não podias estar mais certa. Sem que tomasses consciência andava a induzir-te nessa direcção. Os cheiros tinham de facto um significado, um objectivo.
.
Na realidade o reflexo condicionado estava a funcionar. Nos dias que ia namorar contigo ficavas perfeitamente sintonizada desde muito cedo e nos dias que te ia torturar media em ti uma boa dose de desvario.
.
Manobro-te como gosto... com gosto e prazer. Como mereces.

quinta-feira, 20 de agosto de 2009


Sempre Me agradou e excitou muito ver as mãos da prisioneira amarradas desta maneira. Sei lá porquê!
.
Mas que Me dá tesão, dá!
.
E muito.

quarta-feira, 19 de agosto de 2009


ExtremeRestraints? MeoTeam? NoRespect? Porque essas gags sofisticadas quando a natureza tem tantas coisas boas para N/nos oferecer. A gag é deliciosa. A foto agrada-Me. E tu, Minha puta, excitas-Me.

quarta-feira, 12 de agosto de 2009

terça-feira, 11 de agosto de 2009


Os passos sucedem-se numa progressão de desafios, experiências e aprendizagem. Tenho prazer em aprender e gosto de ensinar o que sei. Partilhar é sem dúvida algo de muito importante para Mim. E cada um destes momentos é único.
Consider yourself confined in a dark box for a sufficient long period of time. you are chained and you cannot use your hands. you have a device attached to your body where some electrodes and vibrating devices are connected. you have electrodes on the tits, clit and feet. There’s also a small vibrator in contact with the clit and a vibrating egg inserted in your cunt. you hear My instructions through a speaker on the device and I’m able to hear your noises or silence depending on My instructions using the unit’s microphone.
.
This is pure SM.
.
you will hear sounds or beeps and you will be shocked or vibrated some time afterwards. As the game goes on you will learn to predict a shock or a vibrating pleasure and its intensity and duration. When you think you got the picture I will play with the length of time between the cue and the stimulus.
.
I want to confuse you. To disorient you.
.
Visual cues produced by colored lights will be used along with the audible ones. you will learn when to expect the more powerful and longer shock and you will learn how to endure it in strict silence. you will learn to be in My hands.
.
This is training too.

segunda-feira, 10 de agosto de 2009

Reunião kinky de amigos perversos e desviantes. Quinta-feira à noite a norte de Lisboa. Dos vários envelopes escondidos o primeiro a ser encontrado ditava o jogo de abertura.
.
Rapidamente as mãos presentes despiram-na. Aproveitaram para a tocar mais intimamente. Depois foi amarrada com as mãos atrás das costas, vendada e acorrentada pelo pescoço à argola do tecto no centro da sala. Ouvia-a gemer. Quem teve o prazer de lhe prender os tornozelos aos afastadores sentiu um clítoris protuberante e uns lábios humedecidos. Verificou o interior e sorriu enquanto contemplava os seus dedos reluzentes de molhados.
.
Aproximei-Me dela e coloquei-lhe uma caneta de acetatos na boca.
- Segura. Apanhas a sério se a deixares cair.
.
E no chão coloquei um cartaz a convidar os presentes a escreverem-lhe no corpo o que desejassem, de preferência coisas humilhantes.
.
Os convidados continuavam a chegar – neste país ninguém chega a horas. Ela não tinha a mais pequena ideia do que se estava a passar.
.
De vez em quando enrubescia ao tom das gargalhadas.
.
Devious?
.
As cores e a natureza. A harmonia das formas. Das formas naturais e aquelas que crio. E depois os cheiros oferecidos pela natureza. Os cheiros dos corpos vindos da praia ainda com sabor salgado e agora com tesão. A brisa do verão deixa-N/nos ainda mais excitados e a desejar um jogo mais completo e mais duro.
.
Tenho vontade de usar as mãos para te acariciar e apertar, acariciar e dar palmadas, acariciar e dar… tu bem sabes o que gosto de te dar na cara. Só para depois te acariciar outra vez.
.
Sempre a olhar para ti com estes olhos apaixonados.
.
Pura perversão.

domingo, 2 de agosto de 2009


As cordas deslizam entre sentimentos de paixão e desejo. Percorrem-te com carinho e delicadeza. São os Meus dedos que as guiam... que te guiam.
.
Sinto o teu prazer e todo esse calor. Esse é o Meu prazer. Sinto-Me um Dono que te merece.

quinta-feira, 30 de julho de 2009


Tudo começa de uma forma simples. Desta vez mais SM... Mais duro.
.
A privação dos sentidos e uma boa restrição dos movimentos agradam-Me imenso.
.
Esta imagem excita-Me e prepara-Me para os próximos momentos que serão certamente longos e ainda mais excitantes. Gosto de a ver em dificuldades, indefesa e sem alternativa. Sinto o que lhe passa na cabeça e na Alma. Sei que também está excitada. Não saber o que irá acontecer é um estimulo poderoso.
.
Isto é bem melhor e mais excitante do que parece.

quarta-feira, 8 de julho de 2009



O momento. A fracção do momento... que é em si um momento também. Tantas as sensações e emoções. Tantos os sentimentos. E os pequenos pormenores que se deixam escapar como se fossem impulsionados por força de uma qualquer intervenção sobrenatural. Gosto.

terça-feira, 7 de julho de 2009


A natureza pode ser bonita mas também pode ser cruel. E a escuridão pode esconder tanta coisa.
.
Abandonada num local longe da civilização e aparentemente bem conhecido... Mas à noite tudo parece ser tão diferente...

O tempo indeterminado, os ruídos dos animais, uma estranha sensação de algo que se mexe... que se aproxima quando se deveria afastar. Sem sapatos e amarrada. Com uma ordem para cumprir e o orgulho de servir - de Me servir.
.
A aventura não termina quando tu pensas... mas sempre depois porque é isso que Me agrada e excita. Quero que te sintas vulnerável e exposta. Quero que te sintas sem alternativa. Sem controlo.
.
Quando a luz vem chega também o abraço e os beijos. Tudo num mundo de muitas carícias.
.
E foi numa dessas carícias que Eu descobri que estavamos os D/dois muito excitados.

quarta-feira, 1 de julho de 2009


A noite reserva-Me sempre surpresas. Boas surpresas. Desta vez foram a noite a a natureza que Me ofereceram este momento único. Gosto de que invariavelmente acontece contigo.

sábado, 20 de junho de 2009


Guio-lhe o Caminho. Guio-a de corpo e Alma.

quinta-feira, 18 de junho de 2009


A luz que ilumina e materializa os Meus sonhos. Aprecio a eficácia através da simplicidade. Sinto que é uma medida da perfeição.

O corpo da Mulher é perfeito... Terei também de ser perfeito no que faço.

sexta-feira, 5 de junho de 2009


Fascina-Me o corpo da Mulher. Fascina-Me vê-la vestida de cordas.
Mas como também gosto de a ver despida, isso porque a nudez feminina é obra divina, os Meus vestidos são curtos e muito abertos. Não Me parece que haja melhor tecido que o jute. Não Me parece que haja melhor estilo que este caminho preciso e harmonioso de cordas. Acho que não será dificil entender a dimensão para onde as cordas Me transportam. E não vou sozinho. Nunca fui sozinho.

terça-feira, 2 de junho de 2009


Afinal sempre é verdade que os bambus só servem para decorar. Decorar a casa, a escrava e neste caso a escrava na casa. Uma nova peça de mobiliário para usar em momentos de tesão.

domingo, 31 de maio de 2009


A/ambos contemplamos o caminho de cordas. Uma viagem que se desenvolve devagar mas com precisão, gozo e prazer. A aprendizagem é para Mim um prazer sublime e sentir os avanços uma sensação puramente extraordinária. Ainda bem que sei tão pouco porque assim terei um prazer muito mais prolongado.

Vicio-Me em ultrapassar as Minhas próprias capacidades e absorvo tudo o que posso aprender porque assim poderei ser melhor e mais completo. Dia-após-dia.

terça-feira, 26 de maio de 2009

sexta-feira, 22 de maio de 2009


Agradam-Me as cordas e as formas que tomam em cima desse corpo que é Meu. Agrada-Me o que sinto enquanto percorro este Meu Caminho. Sinto a Minha evolução. Todos os dias procuro novos desafios... Sou viciado nisso e não Me contento com pouco.


terça-feira, 19 de maio de 2009


Uma mola atrás da outra. Umas mais apertadas que outras. Algumas a apertar pouca pele... ainda com mais força. Todas molas novas... Assim como esta tua descoberta nesta nova forma de prazer.

Ajudo-te a construir a dor e a transformar em prazer. Uma construção de prazer.

Encontro o Meu prazer em ensinar-te coisas novas. Em ensinar-te novas formas de prazer.

Agradece-Me menina.

sábado, 16 de maio de 2009


Bom... Enquanto sigo o caminho das cordas não a torturo. Será isso bom? Será que isso é bom porque a vontade se vai acumulando e daqui a uns dias as mãos sentirão uma vontade redobrada? Descubro agora uma nova utilidade para as cordas.
São só vantagens... Para Mim...

segunda-feira, 11 de maio de 2009


Sem muitas palavras... Apenas os sentimentos e as sensações...
E a Minha espiritualidade com as cordas.

sexta-feira, 1 de maio de 2009

sexta-feira, 24 de abril de 2009


Contemplo o Meu próprio Caminho no mundo das cordas. Lembro-Me como comecei e do que fazia. Lembro-Me quando julgava que saibia atar... Agora sinto-Me numa viagem longa e ainda sem porto de abrigo à vista. Falta tanto e ainda há tanto para aprender. Mas navegar por entre estes sulcos tem estado a resultar numa esperiência muito estimulante e cheia de prazeres inesperados.

domingo, 19 de abril de 2009


Same story. Another view.
Pleasure is adding up.

quarta-feira, 15 de abril de 2009

Señor, estoy ya muy mojada, las bolas han entrado suavemente y ahí están, dentro metidas, en mi vagina, las dos, una detrás de otra…tengo mi coño empapado, mi entrepierna incluso comienza a humedecerse, voy a ir a envolverme un poco con film transparente, a hacerme unos shorts de plástico, para así no notar tanto como mis flujos pueden comenzar a resbalar por la parte interior de mis muslos y me siento sucia, pringosa y asquerosa…avergonzada de que mi cuerpo y mi sexo responda de esta manera tan zorra y tan guarra a estos estímulos….

Estas pinzas de la ropa no me presionan lo suficiente, ojalá estuvieses aquí para torturarme, para usarme a tu antojo, para verme sufrir y hacerme llorar, para hacerme obedecer y ponerme en el sitio donde debo estar, para hacerme ver que tú disfrutas con mi vergüenza y mi humillación, para que veas como me cuestan hacer estas cosas y como me doblego, y me quedo reducida a nada ante ti, completamente insignificante y cosificada, tu juguete abandonado, al que solo haces caso cuando te sale a ti de los cojones y cuando te aburres y no tienes otra cosa mejor que hacer.

...me tienes aquí, me gusta seguiré aquí para Tí, que te quede claro que es solo para Ti, y volveré a hacer esto solo por Tí.

Gracias Señor, un beso Señor.

quinta-feira, 9 de abril de 2009


宿題
Homework
Deberes
Hausarbeit
Lavoro in casa
Quem corre por gosto não se cansa

quarta-feira, 8 de abril de 2009

...Perverter as ideias e a utilidade dos objectos. Indicar-lhe como ultrapassar os seus próprios limites. Desafiá-la em jogos de depravação. Coisas simples que apenas um observador atento repara... No restaurante, no escritório, na rua... E a Minha perversidade é o prazer que tiro dessa Entrega... dessa obediência... desses pequenos mas continuados momentos... dessa vontade que ela tem de não ter vontade...

segunda-feira, 6 de abril de 2009

Não te envolvi em cordas. Envolvi-te em Mim e na Minha paixão. Pensaste que seria na Minha paixão pelas cordas? Não! É na Minha paixão por ti. Envolvi-te em carinho e em bem-estar. E assim tudo passa a ter um outro sentido. Sem ti seriam apenas cordas. contigo são laços.

quarta-feira, 1 de abril de 2009

you did sing it for Me
very close to My hear
with that soft and lovely voice:

"Let's dance little stranger
Show me secret sins
Love can be like bondage
Seduce me once again

Burning like an angel
Who has heaven in reprieve
Burning like the voodoo man
With devils on his sleeve

Won't you dance with me
In my world of fantasy
Won't you dance with me
Ritual fertility

Like an apparition
You don't seem real at all
Like a premonition
Of curses on my soul

The way I want to love you
Well it could be against the law
I've seen you in a thousand minds
You've made the angels fall

Won't you dance with me
In my world of fantasy
Won't you dance with me
Ritual fertility

Come on little stranger
There's only one last dance
Soon the music's over
Let's give it one more chance

Won't you dance with me
In my world of fantasy
Won't you dance with me
Ritual fertility

Take a chance with me
In my world of fantasy
Won't you dance with me
Ritual fertility"
(lyrics by Nouvelle Vague)

Is it true that I don't seem real at all?

quarta-feira, 25 de março de 2009

domingo, 22 de março de 2009

Se Me esqueci das coisas?

Não. Trago sempre as mãos e a cabeça. E qualquer acessório que venha a necessitar encontrá-lo-ei na natureza. Não te preocupes.

quinta-feira, 19 de março de 2009

As Minhas mãos têm uma vontade sádica de te torturar para que estes olhos te vejam sofrer de prazer. Ouvindo-te murmurar esse sensual 'Querido Senhor' enquanto te uso nestes Meus jogos depravados. Sinto-te puta e sinto-te Entregue. Sinto-te escrava. Minha escrava.

Talvez mais logo a meio da noite. Agora vais dormir acorrentada e sozinha.

terça-feira, 17 de março de 2009


Detalhes... Momentos...
Os pormenores que tão bem definiram aqueles momentos.
E o Caminho... Tal como o caminho desta corda num espaço de excepção.
Detalhes de Momentos bonitos.

quarta-feira, 4 de março de 2009


Ai Senhor...
...Música para os Meus ouvidos

terça-feira, 3 de fevereiro de 2009

segunda-feira, 19 de janeiro de 2009



Depois das cordas os momentos para acarinhar, abraçar e beijar. Como se as cordas não fossem elas próprias momentos de carinho. Momentos de protecção da Propriedade.